Theatro Municipal de São Paulo oferece curso online sobre ópera

Como surge a ópera? Como funcionam as tramas? Quais as formas musicais que sustentam este gênero artístico? O Theatro Municipal de São Paulo, ligado à Secretaria Municipal de Cultura, é reconhecido por suas temporadas líricas de excelência. A maior Casa de Ópera do Brasil segue fechada por conta da pandemia causada pelo novo coronavírus, mas permanece atuante com sua ampla programação digital.


Da oferta de espetáculos de acervo a novas performances de câmara de seus artistas em casa, passando pelos cursos livres. E a partir desta quarta-feira, 22 de julho, o Municipal passa a disponibilizar também o curso Iniciação à Ópera com a musicóloga Ligiana Costa, especializada em ópera barroca e apresentadora do Podcast do Theatro Municipal.


Gravado pela própria apresentadora, de sua casa, agora o conteúdo estará disponível na internet e de forma gratuita, sem necessidade de cadastro. Basta acessar o YouTube do Theatro Municipal e assistir quando e onde quiser.


O curso é dividido em três módulos e ao todo serão seis aulas, oferecidas às quartas-feiras, às 19h. Uma por semana. Cada episódio tem duração de até 30 minutos. Do surgimento da ópera, passando pela dramaturgia chegando até as vozes.


Nas duas primeiras aulas, um conteúdo teórico e histórico sobre o nascimento desta arte. O que existia antes da ópera? Quais foram as buscas estéticas que culminaram nesta forma de teatro musical inteiramente cantado? Como a ópera, inicialmente um divertimento da corte, se torna pública e possível para um público pagante?


Ligiana volta à renascença italiana, entre os séculos 14 e 16. Época de uma Itália dividida e comandada por famílias e suas cortes, ou conselhos, e a música já transitando em âmbito profissional. Ela resgata a figura dos mestres de capela, responsável pela música eclesiástica e dos maestros de câmara, ou de corte, que ficavam com a música de eventos e celebrações, a música profana em geral.


Para isso, importante relembrar os três principais acontecimentos que contribuíram para o nascimento da ópera: Dafne e Euridice em Florença; O Orfeu, de Claudio Monteverdi, em Mântua; e o surgimento da ópera paga em Veneza.


Nas aulas três e quatro, o assunto é dramaturgia e formas musicais. Como funcionam os libretos? Como funcionam as tramas? Quais são as formas musicais que sustentam musicalmente a ópera? Ligiana Costa traça um panorama para entender como se forma a ópera e como avaliar uma produção operística do ponto de vista estrutural.


E nos dois últimos episódios do curso disponível no YouTube do Theatro Municipal, a apresentadora fala sobre a arte de excelência e precisão técnica que é o canto lírico. Aqui, ela traz breve história da vocalidade lírica e as diversas classificações vocais presentes em uma ópera, que de forma simples e conhecida do grande público são divididas em tenor, soprano, mezzo soprano, barítono, baixo e contralto. E para melhor compreensão dos estilos, entra em cena o Coro Lírico para interpretar trechos de árias gravadas a capela por alguns dos integrantes do corpo artístico do Theatro Municipal que desde 1939 compõe as montagens da casa.


Agenda de conteúdo – Iniciação à Ópera
22/7, aula 1: O Nascimento da Ópera – parte 1

29/7, aula 2: O Nascimento da Ópera – parte 2

5/8, aula 3: Dramaturgia Musical – parte 1

12/8, aula 4: Dramaturgia Musical – parte 2

26/8, aula 5: Vozes Líricas – parte 1

2/9, aula 6: Vozes Líricas – parte 2

dgtvmidia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *