Viagem Teatral, do Sesi, acontece pela primeira vez de maneira online

Foto: espetáculo Zepelim (ou O balão que nunca existiu)

O projeto “Viagem Teatral Play”, realizado anualmente de forma presencial nos teatros do Sesi-SP, acontecerá pela primeira vez de maneira online. Nesta edição, que vai até o dia 31 de julho, 15 espetáculos de teatro e dança serão exibidos quinzenalmente no canal do YouTube do Sesi. Mas fique atento! Cada uma das sessões só ficará disponível durante o horário previsto para a exibição.

Além das peças infantis e adultas, a programação conta ainda com uma série de lives, bate-papos, oficinas ligadas à temática dos espetáculos e propostas pelas próprias companhias, denominadas InterARTividades, que serão apresentadas ao vivo aos sábados, às 11h, quando voltadas para o público mais jovem, e às 17h, para os adultos. Algumas delas permitirão a interação ainda mais próxima dos artistas com o público por meio da plataforma Zoom.

O destaque do mês de abril é o “Encontro Virtual – Um Silencioso Alerta em Tempo de Solidão”, um bate-papo com o filósofo Mário Sérgio Cortella e a educadora Vanessa Alvim, dia 24, às 17h. Ao final da live, o público vai poder participar de uma conversa com os participantes e mandar suas perguntas pelo chat do YouTube.

Sobre o Viagem Teatral

Sob a curadoria da equipe de Artes Cênicas do Sesi-SP, o Viagem Teatral apresenta um panorama da produção cênica brasileira contemporânea, proporcionando variadas experiências estéticas, para incentivar a diversidade cultural e estimular a formação de novas plateias. Todos os espetáculos que compõem a programação são selecionados por meio do Edital de Chamamento de Projetos Culturais do Sesi-SP, realizado anualmente.

O projeto, realizado há mais de 15 anos, promove a circulação de espetáculos teatrais e de dança pelas unidades do Sesi-SP em todo o Estado e movimenta mais de 400 profissionais entre artistas, técnicos e produtores. O Viagem Teatral também oferece oficinas, que em 2021 acontecem virtualmente pela primeira vez, contribuindo para a formação de público e de agentes multiplicadores da cultura.

PROGRAMAÇÃO

Palhaços

14 a 18 de abril | Quarta a domingo, 19h | 60 min. | Adulto | Classificação: 10 anos

Um palhaço de circo recebe em seu camarim um vendedor de sapatos. Juntos, passam a se provocar, a desestabilizar suas crenças e seus valores, questionando a vida e sua própria existência de uma maneira espirituosa, opondo o palhaço profissional ao palhaço da vida.

Zepelim (ou O balão que nunca existiu)

14 a 18 de abril | Quinta e sexta, 11h; sábado e domingo, 15h | 60 min. | Infantil | Classificação: 16 anos

Zezinho é um menino que mora e trabalha em um lixão. Com seu único e melhor amigo, o cachorro vira-lata Pelim, ele divide seu trabalho, mas também, suas brincadeiras, risadas, moradia, comida e seus sonhos. Em especial, aquele em que ele deseja poder voar de balão. Só que, para isso, ele precisa de um sapato porque não se pode voar descalço.

InterARTividade – Composição musical para contar histórias

17 de abril | Sábado, 11h | 60 min. | Infantil | Classificação: livre

O espetáculo Zepelim (ou O balão que nunca existiu) estreou em 2017 e foi eleito o Melhor Espetáculo para o Público Infantil e Jovem no Prêmio Aplauso Brasil. Uma de suas principais características é a trilha sonora executada ao vivo com um violão e diversos instrumentos de percussão feitos com materiais de reuso (garrafas pet e de vidro, molhos de chave, saquinhos plásticos, entre outros). Pensando nisso, propomos esta oficina para que possamos criar uma canção com estes instrumentos de maneira remota e vivenciar em grupo, de forma remota, um processo de criação artística através do som e da palavra para finalizar uma canção coletiva que conte uma história, um sentimento ou a própria experiência em si.

Se existe eu ainda não encontrei

22 de abril a 2 de maio | Quinta a domingo, 19h | 100 min. | Adulto | Classificação: 16 anos

Na Inglaterra atual, a rotina de pai, mãe e filha – respectivamente George, Fiona e Anna – se vê afetada pela chegada do irmão caçula de George, Terry, um jovem inquieto e problemático. No entanto, a aparentemente perfeita vida do casal e sua primogênita se mostra igualmente controversa. George é um pesquisador, ambicioso, tenta escrever um livro sobre as emissões de carbono, o que o torna absorto aos próprios problemas. Os pais de Anna, ausentes, não veem a vida solitária que ela vive, o bullying que sofre por estar acima do peso, na escola onde sua mãe, Fiona, trabalha. A vinda de Terry abala as estruturas já fracas da família, mas torna-se um raio de luz sobre a convivência deles.

InterARTividade: Encontro Virtual – Um Silencioso Alerta em Tempo de Solidão

24 de abril | Sábado, 17h | 45 min. | Adulto | Classificação: 10 anos

Junto aos demais participantes, o filósofo, escritor e professor Mário Sérgio Cortella e a educadora, formada em Letras e Pedagogia pela USP, mestre pelo programa de Pediatria e Ciências Aplicadas à Pediatria e doutora pelo programa de pós-graduação em Educação e Saúde na Infância e na Adolescência pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) Vanessa Alvim discutem temas presentes no espetáculo Se Existe Eu Ainda Não Encontrei.

Pelos 4 cantos do mundo

22 de abril a 2 de maio | Quinta e sexta, 11h; sábado e domingo, 15h | 100 min. | Infantil | Classificação: livre | Cia Teatral Milongas

Aisha é uma menina refugiada que é obrigada a deixar a Síria, seu país de origem, após uma guerra estourar e ela se perder do pai. A peça narra as andanças da menina por nações desde Coreia do Norte, passando pelo Congo e chegando no Brasil. Ela conhece novas culturas distintas e aprende a lidar com as diferenças conflitantes. O espetáculo explica de forma lúdica e cômica as dificuldades de ser um refugiado, pelos olhos de uma criança síria em uma jornada em busca do seu pai.

InterARTividade: Bate papo cultural – Processo de criação e trajetória da Cia Teatral Milongas

1º de maio | Sábado, 11h | 60 min. | Infantil | Classificação: 10 anos

Breno Sanches e Hugo Souza, integrantes da Cia Teatral Milongas, irão realizar um bate papo virtual com o público para contar um pouco da trajetória da Companhia durante mais de 18 anos e, em especial, sobre o processo de criação do espetáculo infanto-juvenil Pelos 4 cantos do mundo.

dgtvmidia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *