Praça das Artes retoma suas atividades

Imagem de divulgação

Após meses fechada por conta da pandemia, a Praça das Artes reabre seus portões a partir da próxima segunda-feira , 6, às 14h. O retorno das atividades será marcado por ações gratuitas abertas ao público, com apresentação de vivências artísticas, intervenções e oficinas de arte impressa.

A Praça das Artes faz parte da Fundação Theatro Municipal de São Paulo e é sede das escolas de Música e Dança, do Balé da Cidade e do Quarteto de Cordas. Além disso, o espaço também é conhecido como um dos maiores projetos arquitetônicos da capital paulista. 

“Sem dúvida é um momento único para nós, que estamos a frente desse projeto, mas também para aqueles que poderão participar de toda a vivência artística. Queremos oferecer experiências e novos olhares após um momento tão difícil em que todos nós vivemos separados, mas enfrentando as mesmas dificuldades. É tempo de reaprender, reocupar, reviver”, afirma Adriana Bertini, Coordenadora de Educação do Theatro Municipal.

As oficinas ofertadas serão abertas para participação livre do público. Serão gratuitas e para todas as idades. Os participantes serão convidados a deixar o material produzido nas atividades, para construção de um mural coletivo.

Para conferir a programação oferecida pelo espaço, o uso de máscara será obrigatório. 

PROGRAMAÇÃO

INTERVENÇÕES ARTÍSTICAS

Rola o Som – Menestrel do público

Datas: 6, 8, 10, 13, 15, 17 e 18 (segundas, quartas, sextas e sábado), das 14h às 17h

Com: Chico Tchello

Um trovador e sua caixa, um menestrel que caminha pelas ruas compartilhando melodias, letras, provoca encontros e conversas que fazem parte do viver, caminhar e se expressar. Nesse caminhar melódico, que junta pessoas, Chico Tchello, curador da intervenção, chama o público para a Praça, com o objetivo de divulgar e encantar pessoas para que todos saibam que vai rolar uma oficina. A música torna-se um convite à permanência e ao convívio entre as pessoas.

Vivência de Maracatu

Data: 18 (sábado), das 14h às 17h

Com: Coletivo Agô Anama

Convívio e experimentação da dança e música por meio da vivência de Maracatu.

OFICINAS DE ARTES

Marcas e sinais da cidade. Entre sentido próprio e o figurado. Ações de imagem impressa.

Com: Cadu Oliveira, Revista Comando e Chris Ameln

A partir da observação e registro do entorno, a oficina visa levar ao público o exercício de descobrir desenhos e padrões que possam ser trabalhados artisticamente em oficinas de arte impressa com diferentes técnicas e suportes como carimbo, stencil, serigrafia, frotagem.

Que praça é essa? O que ela esconde? O que revela? Que praça nós queremos? Quais os usos que imaginamos para ela? Estes serão temas provocadores para as observações. O olhar captura as praças contidas no mesmo espaço compartilhado. O gesto imprime o olhar, do registro da percepção ao registro do sonho.

Oficina 1: Frotagem a partir de elementos da cidade

Datas: 6, 13 (segunda) e 18 (sábado), das 14h às 17h

Em um primeiro momento será apresentado e explicado o processo de frotagem. Após a apresentação da técnica os participantes serão convidados a percorrer o entorno da Praça das Artes, acompanhados dos educadores para experimentarem essa forma de registro de diversas formas.

Oficina 2: Construção e impressão de carimbos e moldes vazados

Datas: 8, 15 (quarta) e 18 (sábado), das 14h às 17h

Em um primeiro momento será apresentado e explicado o processo de construção e impressão dos carimbos e do molde vazado no espaço do ateliê. A cidade e suas imagens servirão de estímulo para a construção, a partir de formas simples e sintéticas, destes carimbos e moldes vazados e sua posterior impressão. Em um segundo momento será feita a impressão destes objetos sobre o tecido e/ou cartolina, com o objetivo de explorar aS sobreposições e troca de matrizes.

Oficina 3: Impressão de objetos e mobiliário urbano.

Datas: 10, 17 (sexta) e 18 (sábado), das 14h às 17h

Em um primeiro momento será apresentado e explicado e demonstrado no espaço do ateliê o processo de tintagem e impressão a partir de algum objeto ou peça de mobiliário urbano. Após a apresentação da técnica, os participantes serão convidados a percorrer o entorno da Praça das Artes para realizar a impressão de objetos ou de peças de mobiliário urbano, como tampas de bueiro e grades. Nesta atividade o público envolvido levará pedaços de tecido, rolo e tinta lavável para fazerem o registro dos desenhos da cidade.

dgtvmidia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *