#44mostrasp: O olhar feminino na produção cinematográfica

Tarcílio de Souza Barros

A jovem cineasta Ana Helena Trejero traz em Panquiaco uma ancestral tribo nativa, documentada em atividades pesqueiras no Oceano Atlântico, com suas vidas em risco permanente. Seus costumes, ritos e danças mostram o núcleo em vias de extinção.

A narração é feita em seu linguajar nativo, num misto com a língua espanhola. Ação se passa no Campo Laurel, no Panamá.

Já a diretora Suzana Nicchiarelli trouxe Miss Marx — sua criação ficcional. A ação se passa no ano de 1883 no auge das rebeliões operárias na Grã-Bretanha. Com cenários e vestuários de época como Miss Marx assumia conflitos trabalhistas entre operários e patrões.

Cenas dolorosas exibem os obreiros em terríveis misérias sociais, a defesa de Miss Marx  a torna uma heroína nacional como defensora dos trabalhadores ingleses. Eleanor Marx cometeu suicídio em 31 de março de 1898.

Serviço:

Filme: Panquiaco

Direção: Ana Helena Tejero

Panamá – Documentário – 65 min – Cor – 2020

Premiado no Festival de Cinema de Tribeca.

Avaliação: Bom

Filme: Miss Marx

Direção: Suzana Nicchiarelli

Itália/Bélgica – Ficção – 142,45 min. Cor – 2020

Avaliação: Muito Bom

dgtvmidia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *